O que é preciso saber antes de contratar um advogado trabalhista?

Entenda a importância das regras de ergonomia no trabalho!
Entenda a importância das regras de ergonomia no trabalho!
10 de abril de 2018
A importância das normas regulamentadoras para o trabalhador
A importância das normas regulamentadoras para o trabalhador
10 de abril de 2018
Exibir tudo

O que é preciso saber antes de contratar um advogado trabalhista?

O que é preciso saber antes de contratar um advogado trabalhista?

Quando um trabalhador fica em dúvida sobre seus direitos, é fundamental contar com o apoio de um advogado trabalhista. Afinal, ele é o profissional capacitado para esclarecer dúvidas jurídicas e auxiliar em todas as etapas de um processo judicial.

Porém, antes de fazer essa contratação, existem alguns aspectos importantes que o interessado precisa saber, para entender melhor como funciona todo o procedimento. Ficou interessado? Então continue a leitura deste post!

O advogado trabalhista

Um dos principais pontos a serem observados ao contratar um advogado é sua especialidade. O Direito tem diversos ramos, a legislação sofre alterações constantemente — como a recente reforma trabalhista — e os Tribunais firmam entendimentos sobre vários assuntos.

Por isso, ter um advogado especializado em causas trabalhistas é fundamental para garantir que esse profissional tem os conhecimentos específicos necessários para avaliar o caso e atuar nele da melhor forma. É importante procurar referências sobre o escritório e a experiência de atuação na área trabalhista.

Prazos para reclamar as verbas devidas

É importante saber o prazo determinado pela lei para a reclamação: após o encerramento do contrato, o empregado tem dois anos para entrar com a ação trabalhista. Além disso, pode requerer apenas as verbas referentes aos últimos cinco anos, contados da data em que protocolou o processo.

Assim, se trabalhou mais de cinco anos na empresa, mas esperou um ano para entrar com a ação, só pode receber as verbas referentes ao período dos últimos quatro anos de serviço. Entender esses prazos é essencial para evitar prejuízos.

Provas que podem ser utilizadas

As provas são fundamentais para o processo, pois são elas que convencem o juiz sobre os pedidos feitos pelo trabalhador. Podem ser apresentados documentos, extratos bancários, carteira de trabalho, cópia de e-mails, registros de conversas em aplicativos (como o WhastApp), perícias, testemunhas e até gravações.

Ao consultar um advogado trabalhista, é importante que o trabalhador leve todos os documentos que tiver para que o profissional possa analisá-los e verificar seus direitos. Ele pode, ainda, indicar meios de prova específicos para o caso e solicitar outros documentos.

E não se preocupe: os registros que ficam em posse do empregador, como os cartões de ponto, devem ser juntados por ele ao processo. Se não o fizer, essa atitude pode contar como confissão.

Como funciona o processo

O processo judicial tem diversas etapas. Depois que o trabalhador entra com a ação, a empresa é intimada para se defender. Em seguida, são realizadas audiências para que sejam feitas tentativas de acordo e produzidas as provas necessárias para que o juiz emita a sentença.

Porém, também são cabíveis recursos para o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e, depois, para o Tribunal Superior do Trabalho (TST). Com todas essas fases, o tempo de duração do processo pode variar bastante. Por isso, não há um prazo fixado.

Além disso, ao optar por entrar com uma reclamação trabalhista, é preciso estar ciente de que o processo precisa de provas e seu resultado depende da comprovação dos fatos e da interpretação do juiz. Ou seja, não é possível garantir o sucesso da ação.

Finalmente, é importante sempre ser honesto ao conversar com o advogado. Esse é um ponto fundamental para que o profissional faça um bom trabalho. Ao omitir informações ou mentir, dificulta-se o trabalho dele e prejudica-se o processo — o que pode levar à condenação por litigância de má-fé.

Ser honesto com o advogado trabalhista permite que ele identifique os direitos e formule a ação judicial da melhor forma para defendê-los.

Gostou deste post? Está precisando esclarecer alguma dúvida trabalhista? Então entre em contato conosco: nossa equipe está pronta para atendê-lo!

Deixe seu comentário

Vanessa De Andrade Pinto
Vanessa De Andrade Pinto
Advogada Sócia Diretora Pós- graduação em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela Faculdade Legale; Possui Certificados dos seguintes Cursos de extensão: As Reformas Processuais Incidentes nos Recursos Trabalhistas; Audiências Trabalhistas; Cálculos Trabalhistas; Audiência Trabalhistas Técnicas e Postura do Advogado; Reflexos da reforma processual Civil no Processo do Trabalho; Direito Empresarial; Direito Tributário; Mediação e Arbitragem TASP; Redução da Maioridade Penal; Tributação no Setor de Serviços; Com atuação comprovada em âmbito Nacional, patrocinando mais de 5000 processos em todos os estados da federação.
×
Precisa de um advogado? Entre em contato