Contrato temporário: cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano

Contrato temporário: cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano

Entenda como funciona a licença maternidade
Entenda como funciona a licença maternidade
18 de dezembro de 2017
Entenda a nova sistemática sobre pagamento de gorjetas
Entenda a nova sistemática sobre pagamento de gorjetas
21 de dezembro de 2017
Exibir tudo

Contrato temporário: cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano

Contrato temporário: cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano

Contrato temporário: cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano

No final do ano e em outras épocas com grande movimentação do comércio, como natal, páscoa, dia das mães e dia dos pais, muitas empresas optam por contratar empregados temporários para ajudar com o volume de trabalho.

Contudo, na hora de aceitar um contrato temporário, é fundamental que o empregado saiba quais são os seus direitos, para poder cobrá-los do seu empregador.

Neste artigo vamos esclarecer os cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano e quais são os direitos nos contratos temporários. Confira e saiba mais!

O que é um contrato temporário?

Em 31 de março de 2017 foi sancionada a lei 13.429, que alterou as regras do trabalho temporário. É possível contratar trabalhadores temporários por 180 dias, em decorrência de fatores imprevisíveis e, se previsíveis, tenham natureza intermitente, periódica ou sazonal, podendo ser prorrogado por 90 dias, desde que a empresa comprove a manutenção das condições que possibilitaram a contratação.

Contudo, o legislador também instituiu uma quarentena: após um trabalhador cumprir 270 dias de contrato temporário, ele não poderá ser contratado na mesma modalidade pela mesma empresa por até 90 dias, caso contrário será reconhecido o vínculo empregatício por prazo indeterminado.

Essa limitação visa proteger o empregado das contratações abusivas, em que o empregador utiliza o trabalho temporário para se esquivar das obrigações decorrentes da rescisão contratual dos contratos por tempo indeterminado, como aviso prévio e multa do FGTS.

Quais são os direitos do trabalhador temporário?

O trabalhador temporário tem direito a todos os benefícios dos empregados contratados por tempo indeterminado, entre eles:

  • horas extras;
  • adicional noturno;
  • vale-transporte;
  • descanso semanal remunerado;
  • férias proporcionais;
  • décimo terceiro salário proporcional;
  • adicional de periculosidade e insalubridade.

Cumpre destacar que os empregados temporários têm direito a receber remuneração equivalente aos dos colaboradores da mesma categoria na empresa, além da garantia ao salário mínimo regional. Já em relação ao FGTS, o temporário tem direito a movimentar a sua conta ao final do contrato.

Finalmente, todos os direitos em relação ao INSS são garantidos, devendo ser realizados os recolhimentos por parte do empregador, sendo que o período trabalhado integrará o cálculo de tempo de carência e de contribuição para a aposentadoria.

Quais são os cuidados que o trabalhador deve ter no final do ano?

O primeiro ponto a ser observado pelo trabalhador é a necessidade de o trabalho ser devidamente registrado na CTPS no prazo legal, além de observar a limitação legal para a contratação.

Quem pode contratar empregados temporários?

A contratação de um empregado temporário não pode ser feita diretamente pelo empregador: ela deve ser intermediada por uma empresa prestadora de serviços. Porém, apenas nesses casos específicos, a subordinação do empregado será em relação à empresa tomadora.

Por outro lado, a obrigação do pagamento do funcionário é feito pela empresa prestadora, que deverá observar todos os direitos do empregado na hora de quitar as verbas trabalhistas.

Descontos na folha de pagamento

Os descontos no contracheque são os mesmos dos empregados contratados por tempo indeterminado: é necessário recolher o INSS e o Imposto de Renda e o empregador deverá recolher os 8% referentes ao FGTS.

O pagamento também deverá observar os prazos previstos na legislação, sendo realizado até o 5º dia útil subsequente ao mês trabalhado e devendo ser entregue ao trabalhador o contracheque especificando todas as verbas pagas e os descontos efetuados.

Ainda, sempre que o trabalhador ficar com dúvidas a respeito dos seus direitos ou enfrentar dificuldades para identificar o cumprimento das obrigações pelo empregador, é possível consultar um advogado especialista em direito trabalhista para esclarecer todos os questionamentos e, se necessário, ingressar com uma ação judicial.

Quer esclarecer outras dúvidas sobre os direitos do trabalhador no contrato temporário? Então entre em contato conosco: o Andrade e Pinto Advogados Associados tem uma equipe preparada para atender você!

Deixe seu comentário

Vanessa De Andrade Pinto
Vanessa De Andrade Pinto
Advogada Sócia Diretora Pós- graduação em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela Faculdade Legale; Possui Certificados dos seguintes Cursos de extensão: As Reformas Processuais Incidentes nos Recursos Trabalhistas; Audiências Trabalhistas; Cálculos Trabalhistas; Audiência Trabalhistas Técnicas e Postura do Advogado; Reflexos da reforma processual Civil no Processo do Trabalho; Direito Empresarial; Direito Tributário; Mediação e Arbitragem TASP; Redução da Maioridade Penal; Tributação no Setor de Serviços; Com atuação comprovada em âmbito Nacional, patrocinando mais de 5000 processos em todos os estados da federação.
Precisa de um advogado? Entre em contato
Powered by